VALE À PENA VER DE NOVO!

Presente de Aniversário pro Marcos Rossi ♥

Assistam o resultado da "força-tarefa" que fizemos para presentear nosso querido e amado amigo. Ele merece demais! 😊 Quem quiser ...

quinta-feira, 1 de abril de 2021

DOSSIÊ @TITASoficial - As Músicas do Lado B (parte 5)




E o álbum de hoje é o segundo da coletânea que foi mencionada lá no primeiro post dessa série, que eu considero como um divisor de águas da banda, e que marcou inclusive a minha migração do vinil para o CD.
84-94 Disco Dois (1994)


Faixa 01 – Babi Índio (Titãs - 1984)

Outra música que “não faz sentido” mas que eu adoro. E nem toda música precisa fazer sentido pra ser boa. Aqui temos um bom exemplo disso. E não, dessa vez eu não tenho uma interpretação pra letra. É só embarcar nesse navio comigo e ‘tatu do bem’.


Faixa 03 – Autonomia (Televisão - 1985)

Agora temos uma música que fala sobre o sonho mais comum entre os seres humanos, ao mesmo tempo que retrata o estilo de vida padrão da grande maioria. Um belo recorte deste animal mamífero sociável e racional.


Faixa 05 – Igreja (Cabeça Dinossauro - 1986)

Outro motivo que sempre me fez amar a banda são as críticas ferrenhas contidas em muitas de suas músicas. E aqui temos uma delas, direcionada às religiões. Tão forte quanto uma pregação de pastor da Universal.


Faixa 07 – Porrada (Cabeça Dinossauro - 1986)

Essa aqui já faz uma crítica mais generalizada, usando o capitalismo como ponto em comum. A ideia é ser exagerada mesmo, exprimindo basicamente como as pessoas estão reagindo àquilo que discordam hoje em dia. Quem diria que essa letra ainda permanece atual...


Faixa 08 – Tô Cansado (Cabeça Dinossauro - 1986)

Agora temos uma música que já expressa meu espírito. Com os anos essa versão foi se manifestando cada vez mais, seguindo a mesma evolução da letra. Mais alguém se identificou?


Faixa 10 – Jesus Não Tem Dentes No País Dos Banguelas (homônimo - 1987)

Música curta. Letra ainda mais curta. E uma mensagem colossal. Esse é o tipo de poder dessa banda, em sua versão mais crua. Apenas reflitam.


Faixa 11 – Lugar Nenhum (Jesus Não Tem Dentes No País Dos Banguelas - 1987)

Outra música que, na época, poderia ser interpretada como uma afronta aos resquícios da Ditadura, por exemplo. Mas atualmente tem outro peso, se levarmos em conta o cenário sociopolítico do Brasil e do mundo. Letra poderosa que reflete bem nossas angústias e decepções com o país.


Faixa 13 – Nome Aos Bois (Jesus Não Tem Dentes No País Dos Banguelas - 1987)

Basicamente uma aula de história resumida. Dá vontade de buscar na internet quem eram todas essas personalidades citadas na música. Obviamente que vários deles são bem conhecidos, mas outros são mais obscuros. Fora os “easter-eggs”, se assim podemos chamar. Instigante, no mínimo.


Faixa 14 – Massacre (Televisão - 1985)

E aqui temos um recorte mais visceral da música anterior, ao meu ver. A letra da música está em italiano (me perdoem se eu estiver errado). Deixo a curiosidade pela tradução a critério de vocês. Eu só estou aqui para instigar.


Faixa 16 – 32 Dentes (Õ Blesq Blom - 1989)

Outra música com teor filosófico. Se você se considera uma pessoa desconfiada de tudo e de todos, essa aqui foi feita pra você. E só cabe a ti confiar na minha indicação. ¯\_(ツ)_/¯


Faixa 17 – Saia De Mim (Tudo Ao Mesmo Tempo Agora - 1991)

Mais uma música com teor +18. Praticamente uma poesia pré-modernista de Augusto dos Anjos transformada em canção. Apesar da letra escatológica, a mensagem ainda é válida, pois não é vazia. Vale a pena dar uma chance.


Faixa 19 – Será Que É Isso Que Eu Necessito? (Titanomaquia - 1993)

E prosseguimos com as letras +18. Essa é bem mais branda que a anterior, mas tem ainda mais significado. Ótima pra desabafar e extravasar a raiva, pois tem frases que dá vontade de encher a boca pra falar. Recomendo bastante!


Faixa 20 – Nem Sempre Se Pode Ser Deus (Titanomaquia - 1993)

Sabe aquela famosa frase “nem Jesus agradou todo mundo”? Pois então. Essa aqui é a versão musical desse dito popular, só que ligeiramente deturpada. Praticamente uma metalinguagem.E é isso que torna ela boa.


Faixa 21 – A Verdadeira Mary Poppins (Titanomaquia - 1993)

Outra música que fala sobre celebridades, ressaltando de maneira “sutil” o lado podre desse meio. E o seu ritmo contundente é ‘supercalifragilistiexpialidoce’. Referências.

Parte 6 em breve.

0 Pitacos:

Postar um comentário

Gostou do post? Então não custa nada compartilhar nas redes sociais, né? Dá essa força aí pra gente, fera! ;)

Me Add lá na PSN!